Agentes da Polícia Civil trabalham no sentido de identificar possíveis testemunhas que tenham visto pessoas em companhia de Carlos dos Santos Ferreira, 45 anos, casado, pai de uma filha, no fim de semana. Ele foi assassinado e o seu corpo foi encontrado nos arredores do Aeroporto Eduardo Gomes no fim da tarde desta quarta-feira, 2, em estado de decomposição.

A unidade móvel do Instituto Médico Legal (IML) de Imperatriz foi acionada e fez o transporte até aquela cidade onde estão sendo feitos os exames necessários que identifiquem as causas da morte e ajudem nas buscas ao autor do crime. “Pelo estado avançado de decomposição do corpo o assassinato ocorreu no sábado ou domingo. Acreditamos que a vítima tenha sido atraída para o local e posteriormente executada”, disse o delegado da Polícia Civil, Dr. Idaspe Perdigão, em entrevista ao Grajaú de Fato.

Carlos era bastante conhecido em Grajaú. Era chamado de Carlinhos Meu Deus, porque sempre que conversava com alguém, soltava a expressão, “aí meu Deus”. Gostava de ingerir bebidas alcoólicas e sempre era visto pelas ruas de Grajaú, bêbado. Quem o conhecia, porém, testemunha que ele era incapaz de fazer mal a alguém. Quando seu corpo foi encontrado, primeiramente por crianças que soltavam pipa no local, usava bermuda xadrez e camisa. Foi encontrado ainda no local um pedaço de madeira junto a partes do crânio destruído provavelmente por pauladas.